quarta-feira, fevereiro 14, 2018

 
Que o jejum seja cheio de gestos de amor!




Começa hoje a Quaresma, o tempo de preparação para a Páscoa. Como todos os anos vamos ouvir falar muito de jejum e abstinência. Uns vamos optar por não comer carne à sexta-feira, outros vão deixar de beber café, outros vão deixar de lado o telemóvel durante mais horas …

Cada um sabe o que quer oferecer a Jesus. Mas é importante relembrar o que Deus nos diz sobre o jejum.


“O jejum que me agrada é este: libertar os que foram presos injus­tamente, livrá-los do jugo que levam às cos­tas, pôr em liberdade os oprimidos, quebrar toda a espécie de opres­são, 7repartir o teu pão com os esfo­meados, dar abrigo aos infelizes sem casa, atender e vestir os nus e não des­prezar o teu irmão.” Is 58, 6-7 

Até podemos não comer carne ou beber café, mas se chegamos a casa e não procuramos viver em paz, de que vale esse jejum alimentar? Se continuamos a ser preguiçosos no trabalho ou a desviar o olhar dos mais pobres ou a desligar o telefone a um amigo que precisa de atenção, de que vale a pena o jejum de comida e de bebida?


E, lembremo-nos, que mesmo no jejum da comida, da bebida e das asneiras, devemos reforçar a nossa vida de oração. 



segunda-feira, fevereiro 12, 2018

Obrigada, Jesus, nunca desistes de me amar!





A maior certeza da minha vida é que Tu, Jesus, não desistes de mim. Tu não Te cansas de me ir buscar, mesmo que seja no meio do lixo, onde caí, porque preferi a beleza passageira deste mundo.

Por isso, em minha oração, Te peço: “Jesus, eu confio em Ti, mas não em mim; por isso agarra-me, ajuda-me a nunca Te abandonar e a amar-Te cada vez mais.”

Sabes como ainda estou demasiado agarrada a coisas passageiras, Jesus! Sabes como ainda desespero com aquele espinho, que teima dentro de mim… Um espinho que ainda não saiu, porque, admito, ainda não me consegui perdoar a mim mesma… Ajuda-me a perdoar-me, porque Tu já me destes esse perdão há tanto tempo…

Quero muito ser cada vez mais o Teu rosto, mas sou fraca, pecadora … Dá-Me o Teu Espírito Santo, para que Te possa levar a mais irmãos, que estão sedentos de Ti …

Aqui estou, Jesus, com o meu nada. Molda-me como Tu queres, porque, apesar de ser tão imperfeita, Tu sabes o quanto Te amo e quanto quero levar-Te aos meus irmãos!


Dá-me, Jesus, o Espírito Santo! Enche-me de rios de Água Viva para que tenha a tal vida em abundância (Jo 10, 10), para a maior glória do Pai! Amén. 



quinta-feira, fevereiro 08, 2018

Como é bom estar aqui, Contigo, meu Jesus!



Sentada no banco da Igreja olho para Ti, Jesus! Estás ali na custódia, tão perto! Já não bastava seres homem, sofrer, morrer na cruz … foi preciso Seres  Pão que anda em tantas mãos …

Falo muito pouco… Sabes que gosto de estar ali, sem grandes diálogos. Talvez porque falo demais e ando sempre a correr. Ali estou Contigo, querendo fazer-Te companhia, mas desejando mais que sejas Tu a minha companhia…

Como fica tudo tão mais fácil, mesmo que esteja tudo a desmoronar-se… Limpas-me a mente, tiras-me as escamas dos olhos e incendeias-me com o teu Espírito…

Que paz, Jesus! Uma paz que continua dentro de mim mal saio à porta da Igreja, porque Tu não deixas de estar comigo…


Obrigada, Jesus!

segunda-feira, janeiro 29, 2018

Jesus também nos vai buscar às maiores trevas ...




Deixo-vos este link, onde podem conhecer o testemunho de um homem que adorava Satanás, participando em rituais satânicos, e que hoje dá testemunho do Amor de Jesus... 


https://padrepauloricardo.org/blog/ex-satanista-eu-fazia-rituais-satanicos-dentro-de-clinicas-de-aborto


Que este testemunho nos ajude a ver que Jesus não desiste de nós...




quarta-feira, janeiro 10, 2018

Tens medo do amor?



Será que podemos ter medo – mesmo que de forma inconsciente – do Amor? Pode parecer uma pergunta estúpida, mas não é.

Por mais que desejemos amar e ser amados, há experiências do passado, mágoas e feridas que nos deixam acorrentados e nos impedem de amar o marido/esposa, filhos, amigos... Muitas vezes construímos um muro em torno de tudo o que seja amor, com pavor que nos voltem a dececionar, que nos voltem a magoar. Vamos dizendo que “assim está tudo bem”, “é melhor assim”, “Deus lá sabe, se calhar tem de ser assim”…

Até que um dia acordamos e vemos que a vida não foi vivida, a missão que Deus tinha para nós foi enterrada, juntamente com a nossa vida e a vida de outras pessoas … E vemos que omitimos muitos gestos de carinho, como um beijo, um abraço ou um sorriso...


É assustador deixar estas correntes do passado, porque a dor da mágoa é muito forte? Se é assustador, tem calma, entrega todas as angústias a Jesus e pede-Lhe o Espírito Santo. Não tenhas vergonha de mostrar os teus medos, as tuas misérias e deixa-O curar essas feridas, porque Jesus só quer uma coisa para ti… vida e vida em abundância (Jo 10, 10). 

quinta-feira, janeiro 04, 2018

No último dia vais dizer que viste Jesus nos mais pequeninos?





E se hoje fosse o teu último dia neste mundo? Ao olhar para trás, o que fica?

Sei que pode parecer assustador pensar no nosso fim, mesmo para nós, cristãos, que acreditamos na Vida Eterna. A nossa imperfeição leva-nos a ter medo da morte ou, pelo menos, do sofrimento que a mesma nos pode trazer.

Mas é bom fazer este exercício, para meditarmos sobre as nossas escolhas, sobre aquilo em que temos apostado na vida. Será que tudo tem valido a pena? Será que estou a lutar pelo que é mais importante?

Mesmo o cristão, que acredita na Vida Eterna, acaba muitas vezes por se agarrar a coisas demasiado supérfluas, correndo o risco de chegar ao fim da vida neste mundo sem ter amado o suficiente, sem ter descoberto Jesus…

Ao chegarmos ao final da vida devíamos todos dizer como S. Paulo: “Combati o bom combate, terminei a corrida, permaneci fiel!” 2 Tm 4, 7 

Devíamos olhar para Mt 25, 31-46 e dizer: “Sim, eu vesti, dei de comer, visitei Jesus nos mais pequeninos!”

Hoje, posso dizer que venci o bom combate e que vi Jesus nos outros? 


quarta-feira, dezembro 27, 2017

Será que neste Natal as filhós foram mais importantes do que Jesus?



Domingo, dia de Natal. A Igreja enche no dia em que revivemos o nascimento de Jesus. O coro canta “Alegremo-nos, nasceu Jesus”.

Mas será que nos alegramos? Ou estamos ansiosos para cumprir apenas um preceito de ir à Missa no dia de Natal, esquecendo-nos que a Missa é Amor, é o encontro com Deus Vivo?

A verdade é que, no dia de Natal, estamos muitas vezes a desejar que a Missa acabe depressa, porque temos de acabar o almoço, de fazer as últimas filhós, de embrulhar a última prenda…

Tal como Marta (Lc 10, 38-41), não paramos para escutar e adorar o Menino Jesus! É ridículo, mas a verdade é que estamos mais preocupados com os que nos esperam em casa – para comer e beber – do que com Jesus que morreu por nós…


Será que neste Natal as filhós foram mais importantes do que Jesus?